quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Capítulo Sétimo: O LIVRO DE OURO DE SAINT GERMAIN


O Livro de Ouro de Saint Germain
Capítulo Sétimo 

Faça-se a Luz

Quando a ordem “Faça-se a Luz” foi dada, a primeira atividade foi a obediência. A Luz surgiu em quantidades ilimitadas; o mesmo acontece com tudo o que se refere à atividade exterior do Único Princípio Ativo, Deus. Quero dizer-vos que a primeira atividade de tudo o que é externo é a obediência perfeita à Presença “Eu Sou”, pois somente assim poderá expressar-se harmoniosamente a pura essência.

Deveis esforçar-vos para manterdes tranquilo, em todos os momentos, a expressão externa, tanto entre amigos, parentes, sócios ou qualquer outra pessoa de qualquer condição ou idade. Pois, cada vez que surge o desejo de discussão, crítica ou resistência, é sinal de que a consciência física está intrometendo-se para chamar a atenção sobre ela. Este é o momento de dar a ordem para observar obediência e silêncio. O importante é que conserveis a calma, a Graça do Amor e Obediência.

É inútil discutir; silenciai vosso eu exterior. Quando o estudante já entrou conscientemente no caminho, a menor aparência de resistência ou perturbação indicará que deve decretar “EU SOU a obediente e inteligente Atividade de Mente e Corpo, EU SOU o Poder que governa e organiza tudo harmoniosamente”. Porém, não posso enumerar os elementos perturbadores das atividades exteriores, pois isto talvez impulsionasse o estudante a uma resistência ou complexo de culpabilidade.

Quando os estudantes estiverem suficientemente fortes para escutar essas verdades, elas lhes serão dadas, para não aceitarem ideias de resistência ou tentação de críticas. Cada um deve usar constantemente a declaração: “EU SOU a Guarda Invencível, estabelecida e sustentada em minha mente, meu corpo, minha casa, meu mundo e meus assuntos”. Este Guardião, a Presença “Eu Sou”, naturalmente é Infinita Inteligência. Essa consciência estabelecerá a guarda de atividade inteligente, que não deverá ser repetida constantemente, uma vez que tal impulso foi estabelecido, isto é. o Momentum.

Voltemos ao ponto de saberdes sempre: Ao usardes o poder “Eu Sou”, também está atuando o Poder do Amor, Sabedoria e Inteligência Divina. Usai também a declaração “EU SOU a ação Plenamente liberadora do Amor Divino. (Lembrai-vos que o Amor, como virtude, atributo de Deus, é uma entidade viva, pois Deus é vida e todos os seus atributos, vivos).

Sugiro, como atividade preparatória para cada dia, que declareis com firmeza e alegria, sabendo de antemão que o próprio poder contido na declaração a faz manter-se atuando: “Eu Sou o Amor, a Sabedoria, e o Poder com Sua Inteligência Ativa, que estará atuando em tudo que penso e faço hoje. Eu ordeno a esta Atividade Infinita que seja minha proteção e que atue a todo o instante, fazendo com que eu me mova a todo momento, fale e proceda unicamente na Ordem Divina”.

Então, durante o dia, assumi a consciência “Eu Sou a Presença governante, que me precede onde quer que eu vá durante este dia, que comanda a perfeita Paz e Harmonia em todas as minhas atividades”.

Desta maneira, conservareis a porta aberta para o constante fluxo da Presença Interior que mudará vosso mundo, impedindo-vos de contatardes com a desarmonia, fazendo com que a Paz e Harmonia estabeleçam-se em todo o vosso contato exterior.

Não importando qual seja a manifestação dentro ou fora do corpo, o estudante deve adotar a firme determinação de que seu corpo é Templo do Altíssimo. Esta é uma verdade indiscutível, e sendo uma atitude mantida constantemente, trará ao corpo a atividade perfeita, como é a intenção Divina. Lembro a todo momento aos estudantes que já não há outra forma de conseguirem adquirir um atributo desejado a não ser invocando, acreditando que o mesmo existe em seu Espírito Perfeito. O exterior acostumou-se a acreditar na imperfeição do ser humano, não podendo, portanto, manifestar perfeição sob esta condição.

Geralmente, o pensamento do estudante é: “Bom, já constatei que não possuo estas qualidades que desejo, isto deve ser porque não estou suficientemente adiantado”. Porém, Eu vos asseguro, não importa o que manifeste o corpo, o fracasso é impossível quando é posto em movimento o ‘Eu Sou”, Isto indica que já se pronunciou a Verdade, além de mobilizar os atributos de Deus.

Muitas vezes vi meus discípulos no ponto de manifestarem uma grande vitória, e falharem no último momento, não somente pela dúvida e falta de persistência, como também por fecharem a porta por tempo indeterminado.

O estudante deve obrigar-se a manter em sua mente esta verdade: Quando põe em movimento o Poder de Deus, ao pronunciar o “EU SOU”, essa Presença não pode falhar em Sua Realização, da mesma maneira que o Universo não pode parar a sua atividade. Falhar esta Poderosa Presença, é como se o Universo fosse arremessado ao caos.

Simplesmente não pode falhar, a não ser que a personalidade se introduza obstruindo o caminho.

Todo estudaste deve vigiar-se com atenção para não empregar o ‘Eu Sou” em forma negativa, pois, ao dizer “Eu estou doente, eu fracassei, eu não estou atuando corretamente”, está lançando esta Magna Energia para destroçar aquilo que deseja alcançar.

Isto sempre acontece, todas as vezes que usais a palavra “Eu”, a qual significa a libertação do Poder Universal.

Sabendo que “Eu Sou” sois vós mesmos, quando dizeis, minha cabeça dói, meu estomago está mal, etc. estais arremessando energia negativa, para que atue naqueles órgãos conforme o que decretais. Assim ocorre porque, quando dizeis “Meu” a energia atuante é a mesma, pois somente uma pessoa pode dizer “Eu” ou “Meu”, e esta pessoa sois vós decretando ao próprio mundo.

Qualquer expressão que se refira a vós, ou empregada somente por vós, inclui a energia e atividade da Presença “Eu Sou”. A atividade correta a manter quando um órgão aparenta estar doente é a de declarar-se com firmeza que: “Eu Sou a única e Perfeita Energia atuando neste lugar”. Portanto, qualquer aparência de perturbação é instantaneamente corrigida. Este é um ponto importante a ser exposto diante de vós. Se por hábito usais medicamentos, usai-o com moderação, sempre esclarecendo a vós mesmos que sois “Eu Sou”; assim adquirireis a Maestria para governar-vos.

Asseguro-vos que, se pensais que o medicamento vos possa trazer ajuda, é ainda a “Presença Eu Sou” transmitindo o poder de curar.

Eu, Saint Germain, observei o mundo médico por muitos séculos, e cada vez que um indivíduo com autoridade diz que tal ou qual remédio já não serve, pouco tempo depois este desaparece.

O que acontece na mente de todo indivíduo é ele acreditar que certas ervas ou substâncias têm uma ação química que corresponde ao elemento existente dentro do corpo.

E Eu vos pergunto: O que vos dá afinidade química? É o poder do vosso “Eu Sou” que vos permite pensar. Assim, quando dais a volta ao vosso “Círculo de Atividade” vedes que não há senão uma Inteligência e Presença atuando, o “Eu Sou Deus Em Vós”.

Então, por que não enfrentais esta verdade? Decidi-vos sem vacilações e pensai: “Eu Sou a Presença em Ação”, isto é: a mesma Vida em vós e em todos os remédios aos quais dais poder. Não é muito melhor irdes diretamente à Fonte de tudo e receberdes Sua Onipotente e Inesgotável assistência que não pode falhar, em lugar de concederdes a algo exterior o Poder de aliviar a condição que vos molesta?

Sei que não é fácil abandonardes velhos costumes. Porém, um pouco de meditação forçará vosso raciocínio exterior a abrir mão das dependências desses remédios e voltareis a depender exclusivamente da Grande Presença “Eu Sou”.

Evidentemente, não há outro modo de convencer-vos a respeito desta questão vital, a não ser pela aplicação destas verdades com determinação e firmeza. Além disso, ninguém pode vos demonstrar até que grau se pode aplicar a Verdade. Só vós podeis determinar esse grau. Muitas vezes, a energia interior acumulada pelo desejo é de tal magnitude que vos assombrareis diante dos resultados.

A palavra que os orientais empregam é OM. Significa o mesmo que Eu Sou (IAM).

Pessoalmente, gosto mais do “Eu Sou”, pois sentireis mais a ação de Deus em vós. Para os orientais, o OM é uma presença universal, e não da consciência que a presença “Eu Sou” dá atuando no indivíduo.

Isto explica a condição que existe hoje na Índia pois, na confusão de tantas castas, caiu-se no erro de crer que o importante é a entonação com que se canta OM. É verdade que o OM impõe uma atividade, mas não a de energizar o homem, por isso a diferença de entonação é de pouco benefício.

O método dos Mestres Ascensionados, desde tempos imemoriais, foi o de uso consciente da “Presença Eu Sou”. O reconhecimento e plena ação de Deus em Ação no indivíduo é o que expande mais e mais a inteligência ativa, plena, completa da Presença de Deus, a prática da presença de Deus, ou seja, a Divindade.

Os orientais que alcançaram grandes alturas, e que existem realmente, conseguiram força ao meditarem sobre esta verdadeira atividade. Talvez a verdade mais poderosa e simples que vós podereis sustentar é quando dizeis: “Eu Sou”, pondo em ação dentro de vós mesmos, consciente ou inconscientemente, a plena Energia de Deus, sem alteração alguma. A energia converte-se em poder com o uso consciente. O fato de um ser estar encarnado como homem é uma ordem de elevar seu mundo a um estado de atividade perfeita. Quando a vossa consciência é elevada, tudo no vosso universo sobe ao plano de atividade interior.

A frase oriental “OM MANI PADME HUM” significa “Deus atuando no individuo”. Usai o “EU SOU” em lugar de Om a todo momento, porque talvez já vivestes encarnado em corpo hindu. Conheceis esse uso, e para impedir que invoqueis um uso inferior, empregai o “Eu Sou” para elevar-vos às alturas.

Cada vez que usais “Eu Sou” pondes a Pura Energia de Deus em movimento sem cor nem tonalidade de conceito humano. É a única maneira de manter a Pura Energia de Deus incontaminada por qualidades humanas. Alcançareis enormes resultados em pouco tempo, através do uso das seguintes afirmações: “Eu Sou a pura inspiração; Eu Sou a Pura Luz em ação aqui (visualizar isto no corpo e através dele). Eu Sou a pura revelação de tudo o que quero saber

Tomais as rédeas do poder dentro de vós. As pessoas temem abraçar o Grande Poder de Deus e deixar que Ele trabalhe. O que pode haver que vos atemorize? Tendes que reclamar e apoderar-vos daquilo que desejais. Dizei: “Eu Sou agora o Ser Ascensionado que desejo ser”! Isto vos envolve imediatamente na Presença Ascendente.

Eu sou a eterna liberação de toda imperfeição humana”. Isto realiza o “Eu Sou”.

Eu aceito agora minha Perfeição completamente realizada”. Usai os termos explicativos das afirmações para vossa própria compreensão, pois a consciência carnal é como São Tomé, incrédula e crítica.

Não a deixeis duvidar. Dizei: “Este meu corpo é o Templo do Deus Vivente Ascensionado agora”.

As instruções geralmente são para que o estudante prove a Lei para si mesmo. Dizei frequentemente: “Eu Sou o Poder que governa esta atividade e consequentemente isto é sempre presente”.

Em todo o Universo não existe ser humano que possa perceber, por outro, a Presença Eu Sou. Vós podeis dirigir-vos ao “Eu Sou coletivo”, e este traz em si todos os “Eu Sou”, porém não é igual, quando se trata do “Eu Sou” individual.

Cada passo que dais por vós mesmos, em reconhecerdes quem sois, é uma conquista permanente, e não podeis retroceder.


Fim do capítulo 7

Postar um comentário