domingo, 28 de junho de 2015

Benjamin Fulford: SINAIS DA ACELERAÇÃO DO DESMANTELAMENTO DA CABALA


As acusações criminais de Busch e Rothschild, as novas divulgações, e a Grécia, são sinais da aceleração do desmantelamento da cabala 

Benjamin Fulford
 22 de Junho de 2015

Há indícios a acelerar rapidamente de que o sindicato do crime khazariano, que se apoderou ilegalmente do poder nos Estados Unidos e em muitos países europeus, está a ser desmantelado de forma sistemática. Por exemplo, o Tribunal Federal de Nova York determinou que os funcionários que serviram durante o regime de George Bush Jr, podem ser processados e podem enfrentar acusações criminais. Esta medida abre o caminho para a prisão dos executores do incidente do assassinato em massa do 11 de Setembro.

Outro sinal é o fato de um juiz francês ter ordenado que um dos membros mais antigos da família Rothschild, o barão David deRothschild, fosse interrogado pela polícia sob a acusação de fraude.

Além disso, o assassinato dos banqueiros do JP Morgan (Bush) atingiu um novo patamar com a "morte súbita" do seu Vice-Presidente, Jimmy Lee, que era uma alta individualidade do mundos dos negócios. Mais de uma dúzia de banqueiros do JP Morgan faleceram recentemente, de morte súbita e é claro que alguém está seguindo uma trilha. Tenham a certeza de que essa pista conduz à família criminosa Bush / Clinton.

Entretanto, há um consenso crescente de que, em breve, a crise grega estará a chegar a uma fase crucial e que as retiradas maciças de euros dos bancos gregos mostram que as pessoas comuns sabem que a falta do pagamento grego é inevitável. No entanto, o não pagamento da dívida grega iria iniciar um efeito dominó que poderia derrubar a Alemanha, a França e o resto da zona euro antes de, finalmente, atingir os Estados Unidos.

Por esta razão, o governo grego sabe que o FMI, o banco central da União Europeia e os seus patrões da Reserva Federal não os vão incapacitar, mas, em vez disso, irão tentar ganhar tempo através de vários truques de contabilidade. Por isso é que, na semana passada, o ministro da Economia da Grécia fez previsões confiantes sobre a crise da dívida grega em Moscou, depois de se ter reunido com as autoridades russas.

Apesar de todos os números falsificados e da distorção da verdade levada a cabo pelos governos ocidentais, o sistema financeiro ocidental (a Administração da Reserva Federal) já está falido. A subsidiária corporativa da Reserva Federal, isto é, a Empresa Corporativa dos Estados Unidos da America, chefiada pelo "presidente interino" Barack Obama, tem emitido dados financeiros falsos há anos para criar a aparência de que tudo está bem. Por exemplo, recentemente apresentaram os números totais da dívida que mantiveram congelados em 18.110 biliões de dólares, desde 16 de Março. Há mais de 100 dias.

A Sociedade do Dragão Branco (WDS) também recebeu uma nova confirmação de que a Reserva Federal foi à falência há muito mais tempo do que isso. Alguns dos principais banqueiros asiáticos encontraram-se com Alan Greenspan (quando era chefe da Reserva Federal) e com o então Vice Presidente dos Estados Unidos Al Gore para inquirir sobre a existência do ouro manchuriano. A Reserva Federal foi obrigada a responder-lhes e foram informados por Greenspan que a Reserva Federal não poderia pagar o ouro que lhes devia ", porque não tinham nenhum."

Greenspan também disse que a Reserva Federal não poderia pagar triliões de dólares em dinheiro vivo, porque "que levaria o governo à falência." Os banqueiros asiáticos disseram que, em vez disso, foi-lhes oferecida uma "licença de comércio muito abrangente." Depois de saírem do edifício da Reserva Federal, em Nova Iorque, os referidos banqueiros foram tomar café ao Starbucks. O carro deles explodiu enquanto estavam a tomar café. Apanharam, de imediato, um metro para o aeroporto e embarcaram no primeiro vôo disponível para as Filipinas.

Depois reuniram-se com o chefe da Interpol, na Europa. O chefe da Interpol levou-os a uma audiência com os maçons da Loja P2, que governam o Vaticano. Os membros dessa instituição explicoram-lhes que haveria um golpe de estado nos Estados Unidos, seguido pela invasão do Iraque "porque era assim que o sistema funcionava." Os banqueiros asiáticos pensaram que essas pessoas eram loucas, até ao 11 de Setembro de 2001.

Estes mesmos asiáticos ainda têm reivindicações legítimas contra a Reserva Federal e desta vez, não haverá permissão para bombardeá-los à saída. Os actuais rostos públicos da cabala Federal são o presidente fantoche Obama e a presidente da Reserva Federal, Janet Yellen.

Como também não podem pagar o dinheiro que devem aos asiáticos, estes úlitmos e os seus aliados BRICS têm estado ocupados a construir um sistema financeiro alternativo. Espera-se que o novo banco BRICS abra no dia 7 de Julho, se bem que o Banco Asiático de Investimento e Infra-estrutura também esteja a avançar.

Esta jogada está a ser acompanhada por uma grande guerra cibernética. Muitos destes fatos estão a ser relatados na comunicação mediática corporativa/ na mídia, sob a forma de histórias sobre dados de informação que estão a ser roubados e que abrangem todos os funcionários Federais dos EUA etc.

No entanto, a evidência burlesca abundante sugere que uma verdadeira guerra cibernética está a acontecer entre as redes financeiras mundiais. Um banqueiro importante do Banco de Desenvolvimento Asiático que é apoiado pela cabala, em Manila, estava preocupado com a sua conta bancária em dólares norte-americanos dentro dos EUA, portanto, pediu que o dinheiro fosse transferido para o seu banco nas Filipinas. O banco filipino disse-lhe que não poderia fazer a transferência porque o sistema SWIFT internacional de transações financeiras, controlado pela cabala, "não estava a funcionar."

Este escritor também experimentou alguns problemas ao tentar pagar a sua conta VISA numa caixa multibanco. Foi-me dito que eu precisava entrar em contato com um representante humano. Fui a um escritório de processamento do VISA e a funcionária colocou o meu cartão no Multibanco deles. A conta que apareceu era muito maior do que a minha fatura real e a funcionária disse-me para ignorar e não me preocupar; mas pagar apenas, o valor da minha fatura de papel. Ela explicou que estavam a fazer "ajustes no sistema."

Também aconteceu algo engraçado, quando este escritor pediu detalhes financeiros do sistema de transação Paypal através da internet. A Paypal enviou-me dados financeiros detalhados pertencentes a uma pessoa totalmente diferente. Quando perguntei qual o motivo de me terem enviado os dados de transação privada da pessoa errada, eles explicaram que “estavam a ter problemas com o sistema informático."

Tudo isto é risível, mas o falecimento de mais de 50 banqueiros, de repente e misteriosamente, e de eles serem especialistas de informática, mostra que a guerra financeira está a mover-se para fora do ciberespaço.

O fato é que o sistema informático financeiro do Ocidente criou centenas de triliões, se não quatriliões, quintiliões ou mesmo mais, de dólares e euros, que não têm base na realidade. Ao final do dia, a realidade analógica vai ganhar e é, por isso, que a aliança BRICS com o seu controle de mercadorias e de fabrico, está a ganhar. O Pentágono também está a ganhar porque realmente controlam homens com armas que estão dispostos a lutar, se for necessário.

Quem está a perder é a máfia khazariana. O fato de Barack Obama, o escravo doméstico dos Bush e dos Clinton, estar a ser pressionado para divulgar as 28 páginas sobre a Arábia Saudita, redigidas a partir do relatório oficial sobre o 11 de Setembro, mostra que os sauditas são as próximas pedras do dominó khazariano a cair.

Na semana passada, de acordo com funcionários do Pentágono, o rei saudita Salman, empossado recentemente, enviou o filho à Rússia a fim de oferecer aos russos o controle completo do mercado global do petróleo, em troca de mísseis balísticos intercontinentais e de armas nucleares. O filho regressou de mãos vazias.

Os sauditas têm armas nucleares dadas pelos israelitas, mas não podem deflagrá-las para além do Iémen. Isto significa que não podem usar a chantagem nuclear para impedir presentemente, a queda daquele regime odioso, provocada pelos chapéus brancos do Pentágono e pelos seus aliados regionais.

O regime nazista instalado pelos khazarians na Ucrânia também está a comportar-se irracionalmente agora que os seus patronos estão a perder nitidamente a batalha para a obtenção do domínio do planeta Terra. De acordo com o Sputnik News (uma possível agência da linha da frente), o Presidente ucraniano, Petro Poroshenko, pediu ao Tribunal Constitucional ucraniano para decretar que a derrubada do seu antecessor, Viktor Yanukovich fosse considerada um acto inconstitucional.

Por outras palavras, um participante chave no golpe ilegal khazariano contra o seu antecessor, está a criticar, subitamente, esse golpe. O melhor conselho que podemos dar a Poroshenko é dizer-lhe para esquecer tentar sugar os russos e, em vez disso, encontrar um buraco profundo para se esconder.

No entanto, é improvável haver algum lugar neste planeta, ou mesmo neste Universo, para os satanistas khazarianos como Poroshenko, se esconderem.

O colapso do seu regime global de escravidão através da dívida está a acelerar, e a imunidade que tinham às acusações de assassinato em massa está a evaporar-se, juntamente com o seu dinheiro falsificado.

Os britânicos, os suíços, os alemães, os franceses e o Vaticano já abandonaram os khazarians e aliaram-se à Sociedade do Dragrâo Branco (WDS) e ao BRICS (coligação das potências emergentes: Brasil, Rússia, India, China e África do Sul)

O Papa Francisco confirmou recentemente esta mudança ao emitir uma encíclica para questões que a Sociedade do Dragão Branco (WDS) tem vindo, precisamente, a reclamar: uma campanha maciça para acabar com a pobreza e impedir a destruição ambiental. A parte do aquecimento global do seu discurso estava fora de contexto com a realidade, mas o coração do Papa está claramente no lugar certo. As negociações entre o Vaticano e a WDS estão em curso e são amigáveis. O mesmo aplica-se aos britânicos, aos franceses e aos alemães.

A mudança de regime também está a chegar ao Japão. Há muito a acontecer que, de momento, não podemos relatar, mas é evidente que o regime fantoche está no fim. As últimas pedras do dominó a cair, serão Washington DC, Israel e Nova York.

Não gostamos de mencionar datas específicas sobre quando tal fato irá acontecer, mas salientamos que o FMI adiou uma reunião até Setembro, para decidir como proceder sem os Estados Unidos. Notamos que foi previsto um ano de jubileu pelo Vaticano, pelos judeus religiosos e por muitos outros, a começar em 13 de Setembro de 2015. O dia 13 de Setembro deste ano, ocorre num domingo, então o último dia útil para a negociação será em 11 de Setembro. Recordem, evoquem, a 11 de Setembro. Lembrem-se também da profecia da luade sangue de 28 de Setembro


Tradutora: Maria Luísa de Vasconcellos

Email: luisavasconcellos2012@gmail.com


Chama Violeta

Postar um comentário