sábado, 8 de junho de 2013

Metatron: LUZ E ESCURIDÃO

Metatron,

Amigos, hoje é preciso que cada um de vocês fiquem muito atentos aos sinais que seu sexto-sentido ou a sua intuição lhes oferece acerca do mundo ao seu redor.

São imensamente complexas as relações e inter-relações tanto do mundo físico como do mundo extracorpóreo além das influências das energias planetárias.

Você precisam ficar vigilantes o tempo todo, e esse estado de vigilância somente é atingido através da paz de espírito, da calma absoluta, e da confiança de que Deus está no comando de tudo, e você, como filho de Deus, também está no comando de sua vida.

É de pleno conhecimento de todos acerca do momento crítico por que passa todo o planeta Terra e também de toda a humanidade.

A “Ascensão” bate às portas do planeta e da vida humana, e os tempos que antecedem esse maravilhoso e tão esperado evento, são de muita confusão, tensão e ansiedade.

Olhem para a Luz e verão a claridade, a iluminação e a abertura da visão. Tentem olhar para a escuridão e só encontrarão as trevas, o medo, a falta de visão de futuro.

Assim, nesses momentos que antecedem a “Ascensão” a LUZ tenta se impor sobre as trevas, mas a escuridão resiste bravamente e lutará até o último de suas forças, mesmo sabendo que a LUZ é irresistível, pois a LUZ é AMOR puro e cristalino.

A humanidade vive momentos de angústia, pois encontra-se em um momento em que terá que tomar uma firme decisão. Qual caminho seguir? A Luz? A Escuridão?

Qual o caminho certo?

Podemos afirmar a vocês que não existe caminho certo, pois sempre que se encontrarem em uma encruzilhada, em um momento de decisão, qualquer caminho que escolher será o certo para você nesse momento de suas vidas.

Então, é certo seguir a luz e também é certo seguir a escuridão?

Podemos afirmar que SIM e SIM.

Todo o Universo, desde sua criação, vive em função da evolução, do crescimento, da elevação.

Na vida corpórea, tudo tem o seu momento. Há o momento de nascer, crescer, viver e morrer. Tudo faz parte de um ciclo evolutivo universal. A cada ciclo evoluímos de alguma forma.

Alguns evoluem espiritualmente, outros elevam seus conhecimentos, outros resgatam seus carmas, outros ainda teimam em não aproveitar a chance dessa encarnação e encerram seu ciclo corpóreo aumentando seu carma e suas necessidades de resgate futuro.

Assim como tudo no Universo, alguns evoluem rapidamente, outros lentamente, e outros não evoluem em nada.

Se entenderem ou puderem perceber que tudo no universo é Amor, então consideração que aqueles que nada evoluíram, são nossos irmãos, filhos de Deus como nós, que estacionaram no tempo, e ainda não conseguem enxergar a Luz, pois seu espírito ainda está fascinado pelas trevas.

Então meus amigos, entendam que a escuridão e as trevas, não significam o medo e a desesperança, e sim, a escuridão e as trevas, significam apenas a falta da Luz.

Muitos são os remédios recomendados para esses casos, mas todos eles tratam os sintomas e não tratam as causas.

Para se eliminar a causa de toda a dor, toda tristeza, toda miséria, toda desesperança de nosso planeta, é preciso ministrar uma dose elevadíssima de Amor.

E amor é o que nos faltava ao nosso íntimo, mas aos poucos a humanidade vai resgatando o conhecimento de seu verdadeiro EU, e esse conhecimento faz desabrochar dentro de vossos corações aquela pequena chama que estava quase apagada, a chama do vosso Amor Interior.

Somente o Amor pode trazer a Luz de volta ao planeta Terra envolvendo irresistívelmente toda a humanidade.

Portanto meus queridos, não tenham medo da escuridão, pois vocês sabem que é apenas a falta de luz, e que vossas preces e esperança façam desabrochar de dentro de seu coração aquela Luz brilhante, radiante e irresistível que irá curar todo o mal de nosso planeta.


Com todo o meu amor pela humanidade e pela maravilhosa Gaia, eu Metatron, encorajo a todos vocês a que compartilharem vossa Luz e vosso Amor com toda a humanidade e com Gaia.

EU SOU AMOR! EU SOU FILHO DO CRIADOR! EU SOU LUZ!

Metatron,
através de Adriano Pereira
06/06/2013


Postar um comentário